Políticas da Conferência

Processo de Avaliação pelos Pares

Comitê Científico que integra a Rede de Pesquisa em Governança da Internet (REDE) é responsável pelo processo de avaliação dos resumos recebidos. Cada submissão será avaliada por dois pareceristas designados por afinidade de tema, abordagem ou metodologia de pesquisa. Caso as avaliações possuam discrepância de mais de dois pontos, um terceiro parecerista será convidado a avaliar o resumo. Nesse caso, serão levadas em consideração para decisão as duas notas mais próximas.

 

Os resumos serão avaliados de acordo com os cinco critérios seguintes:

1. Conformidade do resumo em relação às Diretrizes para Autores

2. Pertinência do tema em relação às pesquisas em Governança da Internet.

3. Originalidade do assunto e/ou da abordagem.

4. Coerência textual e argumentativa.

5. Adequação e relevância da bibliografia.


Os avaliadores analisarão se os resumos em questão contemplam, não contemplam ou contemplam parcialmente cada um desses cinco atributos. Considerando o contexto de desempenho geral em relação a esses cinco critérios, os avaliadores formularão a nota final.

Cada parecerista emitirá então uma nota conceitual de 1 a 5 que definirá a Escala de Qualidade do Resumo, onde se interpretará:

1 – Muito baixa [O resumo deve ser recusado]

2 – Baixa [O resumo pode ser aceito, condicionalmente, após extensas modificações]

3 – Razoável [O resumo deve ser aceito, condicionalmente, após correções]

4 – Alta [O resumo deve ser aceito, podendo ser sugeridas melhorias]

5 – Muito alta [O resumo deve ser aceito, sem necessidade de modificações]


Ao final, os avaliadores indicarão se o resumo deve ser aceito, não aceito ou aceito condicionalmente. Caso o resumo seja aceito condicionalmente, a/o proponente será convidada/o a realizar nova submissão após contemplar as correções indicadas.


Os resultados serão divulgados até 19 de julho.

 

Sobre

A Rede de Pesquisa em Governança da Internet (Rede) é uma rede acadêmica autônoma e multi e transdisciplinar formada por pesquisadoras e pesquisadores de temas relativos à Governança da Internet, que buscam discutir as dimensões tecnopolíticas da rede e suas consequências técnicas, sociais, econômicas e de política pública.

A partir dos princípios de inclusão, diversidade, multi e transdisciplinaridade, a Rede tem o propósito de reunir pessoas interessadas num objeto de pesquisa comum, a Governança da Internet, a fim de proporcionar um espaço de interação de abordagens, enfoques, metodologias e métodos de pesquisa que permita ampliar o debate e a investigação sobre o tema.

A Internet tornou-se objeto de investigação nas mais diversas áreas do conhecimento, impulsionada pelo crescimento de sua importância enquanto meio de informação e comunicação. De modo específico, a Governança da Internet inclui o estudo das tecnologias, do conjunto de meios materiais e lógicos que  constituem a Internet e sua infraestrutura, das instituições que a define e administra, bem como dos atores envolvidos e das decisões e políticas derivadas de tais arranjos que impactam o interesse público.

A fim de promover essa agenda de pesquisa, a Rede estrutura-se em torno de duas atividades principais:

  1. a disponibilização de recursos online para interação entre pesquisadoras e pesquisadores interessados(as) em temas de Governança da Internet; e

  2. um encontro anual

  3. publicação de artigos apresentados em Anais

Como resultado dessas ações, espera-se que a produção acadêmica brasileira, em diálogo com a produção Latino-americana e internacional, venha a contribuir de modo sistemático e organizado no âmbito da Governança da Internet, seja para o fomento às discussões científicas, seja no suporte às políticas públicas e ações empresariais.

 

Núcleo de Coordenação da REDE

  • Carolina Israel, doutora em Geografia (Universidade de São Paulo) e pesquisadora associada (Laboratório de Geografia Política e Planejamento Territorial e Ambiental da USP, e Observatório das Metrópoles/ Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia).

  • Diego Vicentin, doutor em Sociologia (Universidade Estadual de Campinas), e professor (Faculdade de Ciências Aplicadas da Universidade Estadual de Campinas).

  • Fernanda Rosa, doutora em Comunicação (American University), e pesquisadora de pós-doutorado (Center for Advanced Research in Global Communication/ University of Pennsylvania).

  • Gustavo Rodrigues, mestrando em Divulgação Científica e Cultural (Universidade Estadual de Campinas).

  • Jean Santos, doutor em Política Científica e Tecnológica (Universidade Estadual de Campinas).

  • Kimberly Anastácio, mestre em Ciência Política, e doutoranda em Comunicação (American University).

  • Nathalia Sautchuk, mestra em Engenharia Elétrica (Universidade de São Paulo), chancellor fellow (Käte Hamburger Kolleg/ Centre for Global Cooperation Research).

  • Raquel Gatto, doutora em Direito (PUC-SP), CEO e consultora (Gatto Assessoria Empresarial).

  • Rosemary Segurado, doutora em Ciência Política (PUC-SP) e professora (PUC-SP e Escola de Sociologia e Política).

 

 

Comitê de Avaliação

Christiana Soares de Freitas, Universidade de Brasília

Daniela Araújo, Universidade Estadual de Campinas

Diego Jair Vicentin, Universidade Estadual de Campinas

Flávio Wagner, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Maria Mónica Arroyo, Universidade de São Paulo

Marta Kanashiro, Universidade Estadual de Campinas

Olga Cavalli, South School on Internet Governance

Raquel Gatto

Rose Segurado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Tanara Lauschner, Universidade Federal do Amazonas



Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Rede de Pesquisa em Governança da Internet